Seguidores

28.10.03

O Festival de Outono em Paris começou no dia 23 de setembro e vai até o dia 22 de dezembro deste ano. Obrigatório para quem vai à Europa nesse período. O melhor do mundo no teatro, na dança, na música, os melhores videos de dança e teatro e importantes exposições de artes, são apresentadas nesse evento que é o mais importante festival de artes da Europa. Esta é a 32a. edição do Festival d'Automne à Paris que acontece anualmente durante os três mêses do outono europeu, e que é um dos eventos multi-culturais mais importantes do planeta, foi criado em 1972 com o soutien de Georges Pompidou, o então presidente da França.

Em 1994 eu estava morando em Paris, e tive o privilégio inenarrável de assistir durante três mêses quasi todos os espetáculos de teatro e de dança, além de uma programação antologica de videos de dança no Centre Pompidou durante todo o festival. Essa vivência marcou profunda e definitivamente as minhas preferências estéticas e os meus valores artísticos.

Entre os espetáculos de teatro que mais me impressionaram estão o do Bob Wilson, peça de Dostoievski Une femme douce; um espetáculo maravilhoso do diretor alemão Peter Stein só com atores russos a tragedia de Esquilo Orestia; o espetáculo do diretor americano Peter Selars O mercador de Veneza de Shakespeare, e o do enfant terrible italiano, o famoso diretor Giorgio Barbieri Corsetti Descrição de uma Batalha três textos de Kafka adaptados por ele para o teatro. E em dança um espetáculo da bailarina contemporânea americana Trisha Brown que eu só conhecia de vídeo. A bailarina e coreografa carioca Lia Rodrigues também estava lá assistindo nesse dia.

Estudante pobre em Paris eu batalhava quasi diariamente pela compra de ingressos mais baratos. Os kiosques nas estações do metrô abriam às 11 hs da manhã, e para conseguir os ingressos por menos da metade do preço normal, eu chegava as oito horas, e algumas vezes não conseguia. Eram disponibilizados sòmente 30 desses ingressos por sessão, e teve uma vez que eu já estava na fila há mais de três horas, e os ingressos acabaram justo na minha vez. Eu nem me abalava, e voltava lépida e fagueira no dia seguinte. E nessa ambience dos teatros, eu me enturmei com uns estudantes da Sorbone, e acabei amiga de um casal -- uma japonesa estudante de artes plasticas e um francês estudante de arquitetura -- e eles que conseguiam os ingressos bem mais baratos, e passaram a comprar pra mim lá na Universidade. E vou parando por aqui porque bateu agora a maior saudade dessa época da minha vida. Voilà.

Nenhum comentário: