Seguidores

29.8.04

... continuando as histórias do Voador, aqui vai a foto da capa do Expresso Voador número zero criado, editado e batalhado pelo poeta Chacal. Ele conseguiu na lábia rodar o jornal de graça nas oficinas do saudoso Jornal do Brasil. Ele segurou essa onda do Arpoador, semanalmente, até a última semana de março, quando o circo foi levado pelo "rapa" na calada da noite.
Imaginem o susto do Perfeito Fortuna, chegando às sete da madruga para assinar o ponto na praia em frente, e o circo tinha sumido. E o meu espanto, no café da manhã, antes de sair para o trabalho, ao telefone ele me contava a fantástica história num dia primeiro de abril de 1982. Isso é uma longa história, e contarei depois. Voilà.






UP DATE: Dei um tempo nesses posts do Voador, porque além da trabalheira toda de mexer nos meus alfarrábios, e o escasso tempo para essa façanha, a poeira desses guardados me incomoda. Vou deixar baixar as poeiras todas e voltarei ao assunto. Prometo. Tenho a pretensão de contribuir de alguma forma para a memória cultural do nosso País. Helàs! Excusez-du-peu. Mijoter? Moi? Ça va sens dire. Voilà.

Nenhum comentário: