Seguidores

10.12.06





Não é efeito especial, é chuva mesmo, e da braba que não intimidou a intrépida palhaça argentina MAKU JARRAK. O público que enfrentou a chuva, aplaudiu em pé, comovido, e saiu maravilhado. É a primeira vez que ela se apresenta no "Anjos do Picadeiro", e fez uma declaração pública "ao amor de mi vida", o famoso palhaço argentino Chacovachi. Soube pelo próprio que eles têm um filhinho de um ano.
E eu fiquei fã para todo o sempre dessa artista maravilhosa com um estilo muito peculiar, mistura acrobacia, malabarismo, se comunica com o público sem falar, criando uma expressão corporal e vocal muito próprias.
Sorry, quem perdeu ... mas eu tive o privilégio de contracenar com a MAKU na oficina do Mestre Moshe Cohen. Seu jeito clownesco, chamou a minha atenção e eu ficava torcendo para fazer parceria com ela, sabia que ela era fera, e o seu espetáculo provou isso.


O palhaço mexicano AZIZ GUAL, mostrou porque é considerado um dos melhores palhaços do México. Um trabalho primoroso de ator e clown. No final, quando ele tira a maquiagem e a roupa de palhaço na frente do público, do velho palhaço surge um guapo mancebo de no máximo trinta anos.


A Palhaça Margarita, criação da Ana Luisa Cardoso, criadora e fundadora do primeiro grupo feminino de palhaças "As Marias da Graça". Acompanhei o primórdio dos primordios da Margarita, em 1987, num festival de teatro e congresso em Cuba, quando fizemos juntas a oficina do Guilhermo, do Club de Clown, grupo de Buenos Aires que se apresentava nesse festival. Um ano depois, Luisa trouxe o Guilhermo para uma oficina aqui no Rio, e essa oficina foi o embrião do grupo "As Marias da Graça".

Nenhum comentário: