Seguidores

17.5.08


sobreSaltos da artista plastica e bonequeira Roselane Pessoa.

Dizinbolsa, eu performando e um espectador bem próximo. Foto: Lucas Nascimento

Performando no Parque Lage
Sábado passado, dia 10 de maio, eu estava performando no Parque Lage, e devo declarar que em mais de três décadas de militancia artística na área de artes cênicas, foi a minha estréia na área de artes visuais.
O público (muito especial) assíduo dos eventos da Escola de Artes Visuais-ParqueLage foi bem numeroso, apesar da chuva que caiu nessa tarde, e para a minha surpresa - insegura com o resultado desse trabalho, acompanhou atentamente, seguindo todo o trajeto da minha performance dentro ParqueLage. Gostei da brincadeira, e tanto que vou continuar lá na EAV no próximo curso. Ainda falarei muito disso aqui no blog.

O evento ObjetoPerformance na EAV-Parque Lage, no encerramento da oficina ministrada por Nadam Guerra, com alunos e artistas convidados,
teve a seguinte programação:

- Alexandre Sá Me & Mi - Art since 1900 (da série Livros)
O conjunto quase infinito de conceitos presentes no livro Art since 1900 serve de ponto de partida para a contação de histórias que o performer faz com seu mais novo parceiro.

- Amélia Sampaio Ici
A artista se fecha em uma bolha plástica utilizando a costura e vedando seu contato com o mundo exterior. Sua permanência tem a duração do suportável nesta "cápsula", que é rompida pela própria artista quando lhe falta o ar.

- Carol Chediak princesa (in)permanente
videoperformance. "...e quando chega o fim ela se reinventa."

- ChuvaDeNanquim Instantâneos
Doze montes de farinha sobre um plástico preto recebem a impressão do rosto das três participantes. A ordem dessas operações, a disposição ordenada dos montes, as entradas e saídas, tudo é pensado com antecedência e cria uma espécie de liturgia em que a identidade se serializa.

- Daniela Mattos Procurar/Achar
A repetição e a escrita são dispositivos de busca do outro nesta performance. Uma procura que se finda e recomeça durante a grafia das palavras em uma bobina de papel.

- Daniel Toledo planta o pé!

- Doreen Mehner Kokon
Transformação através de metamorphose.

- Michele Campos rio
Corrente de tempo e de memória.

- Rommel Cerqueira Suor
Um corpo é levado à exaustão e à sudorese através de exercícios; a coleta, seguida do armazenamento, desse suor, em ritmo constante, acaba por gerar um relicário humano que caminha para sua composição total na medida em que o recipiente vai sendo preenchido.

- Roselane Pessoa sobreSaltos
Registro fotográfico de um diálogo corporal. Na ação foi utilizada uma marionete de fio e teve como ponto de partida um texto de autoria da artista.

- Ruth Mezeck Dizinbolsa
Memoria, identidade, autenticidade e representação. "As coisas têm sua vida. É o que eu sempre digo, as coisas têm uma vida...", Samuel Beckett.(Dias Felizes)

Nenhum comentário: