Seguidores

25.5.08


A NOBRE ARTE DO PALHAÇO por Márcio Libar - o Pregoeiro.
Por favor confirmem a presença com a produtora
Giulianna pelos tels.2548-4339 / 9359-0398
"É muito importante a confirmação, devido ao espetáculo O Pregoeiro,
ressalta a produtora executiva da efeméride.
Portanto, fiquem espertos porque a festa promete.
O livro é um luxo a começar pelo projeto gráfico e a capa muito bem bolada.
Além do mais é leitura obrigatoria não só para os circenses, mas para o público
em geral. Não fora o Márcio Libar um dos maiores mestres da nobre arte circense no nosso País.
Aqui no Guerrilha Aberta uma ótima entrevista com o Márcio.

Antologica entrevista com o palhaço do século XXI na Escolinha de Arte do Brasil
Aproveito a ocasião e recomendo uma entrevista com o Márcio Libar na revista ARTE & EDUCAÇÃO n. 28, de janeiro desse ano, comemorativa dos 60 anos da Escolinha de Arte do Brasil, na série "Encontros", falando sobre o tema "As Artes Cênicas e a Arte".
Em cinco páginas da revista, o entrevistado num grande momento de inspiração, sabedoria, humildade, generosidade, falando de arte,internet, ele disse:
...A humanidade ainda vai sentir falta do toque ,(a Mestra Angel Vianna vai amar essa). Sobre educação e arte:
...Está mais do que provado que nestes últimos vinte anos as maiores experiências de educação se deram fora da escola, em projetos sociais onde o circo está presente, a percussão está presente, o teatro, a dança e a capoeira. Porque não tem capoeira na grade de educação física no Brasil? Por acaso a capoeira é deseducadora? A capoeira é uma aula de liberdade! E a ginástica circense? Malabares educa os sentidos e a coordenação motora. Sobre palhaços e palhaçarias:
... Eu costumo pensar o palhaço, não como se ele fosse um personagem do mundo do circo, nem sòmente do teatro, mas sim como um arquétipo da humanidade.
... No geral todos os seres humanos são idiotas disfarçados de espertos. Todo o mundo num determinado momento se sensibiliza com algo, se comove com a diferença, sente medo, ou não tem a coragem que se esperava que tivesse, mas se disfarçarmos isso bem pode ser que a gente sobreviva. No geral é assim que pensamos. A culpa cristã também tem um belo papel como reguladora da nossa espontaneidade.
Os entrevistadores foram o presidente da EAB, Orlando Miranda, a professora Moema
Quintanilha e Eliane Maria.
E não vou adiantar mais nada, corram atrás da revista seus paspalhos !
O telefone da Escolinha de Arte do Brasil é o 2 2 9 5 - 4 8 9 8.

A revista tem ainda nesse número 28 as memórias do Augusto Rodrigues - o criador da Escolinha de Arte do Brasil, Luiz Áquila, falando sobre Artes Plásticas e Educação e a professora Maria Dolores Coni Campos falando sobre "A leitura e a arte educação".

Orlando Miranda é o cara!
E o n.28, traz ainda uma entrevista com Orlando Miranda, o presidente da EAB, há 22 anos, tendo como entrevistadores o professor Jader Britto, a professora Helena Trigo, a Mestra Moema Quintanilha - arte educadora e arte terapeuta, e a Dra. Claúdia Camanho, advogada, pós graduada em gestão cultural, e advogada da Fundição Progresso.
Orlando Miranda tem uma longa, intensa e profícua trajetoria nas artes cênicas - como diretor do SNT foi o ganhador Prêmio Molière/1976 na Categoria Especial, em reconhecimento pelo seu trabalho, entre outras não menos importantes atuações na área. É um nome reverenciado de norte a sul do País pela sua comovente dedicação à
arte, à cultura e a educação no nosso País. Além da presidencia da EAB, entre outras atividades, ele está também no Conselho Administrativo da SBAT, marcando com empenho e arte a sua presença nessa instituição.

Fonte de pesquisa: revista Arte&Educação - edição comemorativa aos 60 anos da Escolinha de Arte do Brasil - n. 28 - janeiro de 2008.

22.5.08

Do Rio para o Mundo

O Teatro de Anônimo, que em 2007 comemorou seus 20 anos viajando por todo o País, depois de quase um ano sem apresentar espetáculos no Rio de Janeiro, está de volta para duas únicas apresentações nesse fim de semana. Em parceria com a ONG Crescer e Viver, vai apresentar nessa sexta e sábado às 19hs, os espetáculos Tomara que não chova e Roda Saia Gira Vida, na Lona de Circo Crescer e Viver, na Praça Onze á Rua Benedito Hipólito s/n. em frente à Estação do Metrô e o Sambódromo. Amplo estacionamento no local.

E no mês de junho, antes do início do Projeto Incubadora de Gêneros Populares, o grupo realizará mais uma maratona com os espetáculos Roda Saia Gira Vida, Tomara que não chova e Intermezzo, agora pela Noruega e Espanha.
5 a 7 de junho - 3ª Edição do Festival Internacional de Rua “Folk i Gata” - Noruega

10 a 15 de junho – Festival Internacional de Teatro de Actor em Cuenca - Espanha

17 a 18 de junho – 14ª Edição do Porsgrunn International Theatre Festival PIT’08 - Noruega
28 de junho – Festival em Burgos - Espanha

E mais informes do grupo:

E atenção!!! Dia 27 de maio, apartir das 19h, Márcio Libar, nosso irmão, fundador e ex-integrante do grupo, lançará o livro A NOBRE ARTE DO PALHAÇO, no Parada da Lapa, Fundição Progresso. O livro é emocionante, vale a pena conferir!!!

Valeu João Carlos Artigos. Falou tá falado e blogado aqui.

18.5.08






Coletivo Liquida Ação - o povo da água, em Ouro Preto

Os atuantes do Coletivo Líquida Ação (ver fotos e textos de "Arte á Venda" logo abaixo aqui no blog) apresentaram no domingo passado, uma intervenção no Chafariz Cine Vila Rica, Praça Reinaldo Alves de Brito, centro de Ouro Preto, como convidados da IV Semana de Artes da Universidade Federal de Ouro Preto. O Coletivo Líquida Ação, mostrou um work in process intitulado Baldeação, com direção de Eloisa Brantes. Como se pode ver nas fotos o povo da água fez bonito e o público gostou da peformance aquatica.

A IV semana de artes da UFOP, um evento multimia intitulado "Miscelânea" durante uma semana teve debates, oficinas, performances, cinema, música, teatro. dansa, etc. propondo uma discussão sobre a “estética contemporânea”, tendo essa como principais questões a fusão de linguagens, a aproximação da arte ao grande público, as principais correntes artísticas atualmente em vigor e, principalmente sobre a existência, ou não, de tal “estética contemporânea”.

17.5.08


sobreSaltos da artista plastica e bonequeira Roselane Pessoa.

Dizinbolsa, eu performando e um espectador bem próximo. Foto: Lucas Nascimento

Performando no Parque Lage
Sábado passado, dia 10 de maio, eu estava performando no Parque Lage, e devo declarar que em mais de três décadas de militancia artística na área de artes cênicas, foi a minha estréia na área de artes visuais.
O público (muito especial) assíduo dos eventos da Escola de Artes Visuais-ParqueLage foi bem numeroso, apesar da chuva que caiu nessa tarde, e para a minha surpresa - insegura com o resultado desse trabalho, acompanhou atentamente, seguindo todo o trajeto da minha performance dentro ParqueLage. Gostei da brincadeira, e tanto que vou continuar lá na EAV no próximo curso. Ainda falarei muito disso aqui no blog.

O evento ObjetoPerformance na EAV-Parque Lage, no encerramento da oficina ministrada por Nadam Guerra, com alunos e artistas convidados,
teve a seguinte programação:

- Alexandre Sá Me & Mi - Art since 1900 (da série Livros)
O conjunto quase infinito de conceitos presentes no livro Art since 1900 serve de ponto de partida para a contação de histórias que o performer faz com seu mais novo parceiro.

- Amélia Sampaio Ici
A artista se fecha em uma bolha plástica utilizando a costura e vedando seu contato com o mundo exterior. Sua permanência tem a duração do suportável nesta "cápsula", que é rompida pela própria artista quando lhe falta o ar.

- Carol Chediak princesa (in)permanente
videoperformance. "...e quando chega o fim ela se reinventa."

- ChuvaDeNanquim Instantâneos
Doze montes de farinha sobre um plástico preto recebem a impressão do rosto das três participantes. A ordem dessas operações, a disposição ordenada dos montes, as entradas e saídas, tudo é pensado com antecedência e cria uma espécie de liturgia em que a identidade se serializa.

- Daniela Mattos Procurar/Achar
A repetição e a escrita são dispositivos de busca do outro nesta performance. Uma procura que se finda e recomeça durante a grafia das palavras em uma bobina de papel.

- Daniel Toledo planta o pé!

- Doreen Mehner Kokon
Transformação através de metamorphose.

- Michele Campos rio
Corrente de tempo e de memória.

- Rommel Cerqueira Suor
Um corpo é levado à exaustão e à sudorese através de exercícios; a coleta, seguida do armazenamento, desse suor, em ritmo constante, acaba por gerar um relicário humano que caminha para sua composição total na medida em que o recipiente vai sendo preenchido.

- Roselane Pessoa sobreSaltos
Registro fotográfico de um diálogo corporal. Na ação foi utilizada uma marionete de fio e teve como ponto de partida um texto de autoria da artista.

- Ruth Mezeck Dizinbolsa
Memoria, identidade, autenticidade e representação. "As coisas têm sua vida. É o que eu sempre digo, as coisas têm uma vida...", Samuel Beckett.(Dias Felizes)

12.5.08


Estão todos convidados para assistir na quarta, dia 14, das 19 as 22hs. no SESC-TijucaII, o Amir Hadad "falando tudo" no CEAE-Centro de Estudo Experimental e Artístico, coordenado pela Ana Kfouri.
Esse encontro promete. Não venha ou se arrependerá para sempre.

Eleutheria
Para quem não sabe o CEAE, é um espaço dedicado à experimentação e à investigação artística e que está entrando no seu oitavo ano de atividades. Desde o ano passado, eu tenho o privilégio de participar do projeto CEAE, na oficina O Jogo de Beckett,coordenada pela atriz, diretora, pesquisadora Isabel Cavalcanti - uma das maiores autoridades da obra de Samuel Beckett no nosso País. Estudiosa da obra de Beckett desde 1998, ela foi tambem a curadora dos eventos comemorativos Cem Anos Beckett aqui no Rio - Oi Futuro.
No ano passado levamos "Todos os que caem", peça radiofonica de Samuel Becket (texto
e fotos aqui no blog). E esse ano sob sua direção, já iniciamos os estudos e começam os ensaios de ELEUTHERIA, a primeira peça escrita por Beckett. Falarei muito disso aqui no blog.

4.5.08


Homenagem ao Mestre Klauss Vianna
Na próxima terça-feira, dia 6 maio, no SESC-Copa,Sala Multiuso, a partir das 20 hs. lançamento do site e do projeto Klauss Viana. O evento já aconteceu em São Paulo, Belo Horizonte e Salvador, no mês passado, com a presença da Mestra Angel Vianna. Paula Grinover é a responsável pela criação do projeto.
Estão todos convidados, especialmente o povo da Angel.

3.5.08


Objeto Performance
É com muito prazer e alegria que eu venho convidar vocês para a minha performance no próximo sábado, dia 10 de maio, das 14 às 17hs., na Escola de Artes Visuais - Parque Lage, quando será apresentada uma mostra de trabalhos dos alunos da oficina de performance e de artistas convidados, encerrando o curso Objeto Performance, ministrado por Nadam Guerra. Entrada franca.

A oficina de dois mêses, março e abril, teve como objetivo pesquisar na prática, corporalmente e coletivamente, as possibilidades expressivas de performances baseadas em objetos, formas e outros materiais, criando ações para o desenvolvimento de linguagens pessoais híbridas com diversas abordagens da performance como arte.

A mostra estará celebrando o início do curso, dia 5 de maio, Arte Viva: encontros, vídeos, corpos e outros dálogos com Alexandre Sá, Daniela Mattos e Nadam Guerra, no dia 5 de maio, na Escola de Artes Visuais - Parque Lage.

Objeto Performance
Mostra de trabalhos da oficina de performance e convidados

Alexandre Sá
Amélia Sampaio
Carol Chediak
Chuva de Nanquim
Daniela Mattos
Daniel Toledo
Doreen Mehner
Gabriel Leirbag
Michele Campos
Rommel Cerqueira
Roselane Pessoa
Ruth Mezeck

Organização: Nadam Guerra

EAV Parque Lage
Sábado 10 de maio, das 14 às 17h
Entrada franca.
Rua Jardim Botânico 414, Rio de Janeiro
Tels. 2538-1091/1879