Seguidores

15.5.11


Em homenagem aos 50 anos de carreira do professor, escritor, tradutor, ator e dramaturgo Ivo Bender, vai acontecer em Porto Alegre, de 23 a 29 de maio, a SEMANA IVO BENDER, em uma feliz e oportuna parceria da Secretaria Municipal de Cultura e do SESC-RS. Serão espetáculos, uma exposição "Senhor das Letras" (gostei desse título)leituras dos seus textos, debates com os nomes mais importantes do teatro no Rio Grande do Sul como o diretor Luiz Paulo Vasconcellos, a atriz e diretora Debora Finocchiaro, e as primeiríssimas atrizes Araci Esteves e Sandra Dani, entre outros. E, esta atriz e blogueira com a maior alegria posta aqui no blog a notícia dessa homenagem ao mais importante dramaturgo contemporâneo do Rio Grande do Sul, e um dos melhores dramaturgos do País. IVO, vivo, muito vivo e bem disposto mora em Porto Alegre.
Ivo Bender é o maior dramaturgo gaúcho ainda vivo. Para homenageá-lo, o projeto Semana Ivo Bender prevê uma série de sessões comentadas de leituras dramáticas de seus textos e apresentações do novo espetáculo do Grupo Experimental de Teatro de Porto Alegre. Além disso, será montada no Foyer do Centro Municipal de Cultura Lupicínio Rodrigues uma exposição de fotografias do escritor e de espetáculos seus já encenados. Toda a programação ocorrerá nos Teatro Renascença e na Sala Álvaro Moreyra, no mês de maio de 2011, quando o dramaturgo completa 75 anos de idade e 50 de carreira.

- Pequenas Leituras dramáticas
Com Marcelo Adams e Raquel Pilger
23/05
Local: Teatro Renascença
Horário: 20h

- Leitura Dramática
Direção de Décio Antunes
Colheita de cinzas 1941 (1988)
24/05
Local: Teatro Renascença
Horário: 20h
Primeira parte da Trilogia perversa. Em 1941, durante uma grande enchente que assola o Rio Grande do Sul, Ereda e Ulrica, duas mulheres descendentes de alemães, vivem sós em uma fazenda. O pai de Ereda foi assassinado por Ulrica, fato presenciado pela filha, que aguarda a chegada de Orestes, seu irmão, prestes a voltar do seminário onde estudava. A chegada de Orestes e a revelação do crime, feita por Ereda, leva o rapaz a matar a própria mãe, sufocada com um travesseiro. Versão do mito grego dos Átridas, a peça reproduz os principais eventos da Electra, de Sófocles, ambientada no contexto da colonização alemã no Estado.

- Leitura Dramá tica com sessão comentada
Direção: Luiz Paulo Vasconcelos
Com Graça Antunes, Sandra Dani e Araci Esteves
Sexta-feira das paixões (1975)

25/05
Local: Sala Álvaro Moreyra
Horário: 20h
Em uma casa de retiro para mulheres sós, na cidade de Puerto Amaro, capital de um país fictício da América Latina, vivem Maria Amparo, a dona do lugar, Amanda e Teresa. O país está em convulsão, pela ação dos rebeldes que querem tomar o governo. No sótão da casa, Teresa, a Estigmatizada, está amarrada a uma cama, pois na época da Páscoa, anualmente, em seu corpo surgem chagas. As outras duas
mulheres esperam a chegada de Urânia, atriz e amiga de Amanda, que não a vê há alguns meses. A preparação para a ceia da Sexta-feira Santa é a principal ação do texto, que tem seus principais conflitos na relação explosiva entre Urânia e Maria Amparo. O assassinato de Teresa por Amparo, como o sacrifício ritual da Sexta-feira da Paixão, é a culminância da peça.

26/05
Local: Sala Alvaro Moreyra
Horário: 20h
Direção: Marcelo Adams
Quem roubou meu anabela? (1972)
Comédia com ingredientes fantásticos. Duas primas, Valéria e Genciana Marcoso, vivem uma relação conturbada. Valéria é casada com Umberto, mas trai o marido com Jasmim, um rapaz que entrega horóscopos a domicílio. Genciana é satanista, e vive invocando os demônios Astaroth e Asmodeu. O título faz referência a uma das últimas ações da peça, quando Valéria, já pronta para a recepção na casa do governador, procura seus sapatos modelo Anabela, não os encontrando. Valéria é assassinada por Umberto, que sai para a recepção acompanhado por Jasmim, calçando os sapatos anabela.

Apresentações do Grupo Experimental de Teatro da Secret. Mun. de Cultura de P.Alegre
Direção: Maurício Guzinski
Cabaret do Ivo
27, 28 e 29/05
Local: Sala Alvaro Moreyra
Horário: 20h
Resultado do módulo montagem sobre a obra de Ivo Bender do Grupo Experimental de Teatro/SMC. A coordenação é de Maurício Guzinski e a preparação de corpo e voz é de Laura Backes. No elenco: Amanda Novinski, André Gazineu, Dinorah Araújo, Juçara Gaspar, Naiara Harry, Paula Souza, Samanta Sironi e Silvana Ferreira.

O Macaco e a Velha
Direção: Deborah Finocchiaro
Com Arlete Cunha e Heloisa Palaoro
28 e 29/05
Local: Sala Álvaro Moreyra
Horário: 16h
O Macaco e a Velha do gaúcho Ivo Bender, é baseada num conto do folclore afro-brasileiro que trata da difícil relação entre um macaco muito esperto e a dona do Bananal onde ele vive. Na briga pelo usufruto deste paraíso, ambos descobrem que, só unidos, poderão defender o seu tesouro. A peça é apresentada na forma de uma leitura com dinâmica de contação de história. Os personagens ganham
vida através da caracterização da voz da atriz. E para garantir a atmosfera de cada história, a leitura conta com trilha executada ao vivo, são canções com ritmos variados, além de efeitos sonoros.

Exposição Ivo Bender - O Senhor das letras
23/05 a 16/06
Local: Saguão do Centro Municipal de Cultura Lupicínio Rodrigues A exposição Ivo Bender – O Senhor das Letras fará parte do evento em celebração aos 50 anos de carreira do escritor, dramaturgo, tradutor e professor gaúcho. O objetivo é abarcar a diversidade de sua obra na qual é possível verificar a fluência de sua escrita que
transita, com liberdade, tanto pelo texto dramático nas diferentes fases experimentadas pelo autor – tragédia e comédia, realismo fantástico e teatro político, musical e teatro infantil –, quanto pelo ensaio e pela prosa. Registros fotográficos das montagens de suas peças, depoimentos de artistas, amigos e críticos literários farão parte desta amostra do universo criativo de Ivo Bender.

Fonte: site do SESC-RS

Nenhum comentário: