Seguidores

6.12.06

Encontro Internacional de Palhaços no Rio de Janeiro

O Anjos do Picadeiro, um dos mais importantes festivais da arte circense realizados no mundo, criado, produzido, bancado, suado pela intrépida turma do grupo Teatro de Anonimo do Rio de Janeiro, está completando 10 anos de atividades ininterruptas, tendo como tema A Diversidade Comica.

Acompanho esse festival desde a sua primeira edição modestíssima, no Teatro Carlos Gomes. Depois a segunda na capital paulista, e no interior, em São José do Rio Preto, em 1998. À essa época, eu iniciava os meus estudos das técnicas de clown com o saudoso Mestre Dacio Lima, que também foi a São José do Rio Preto, acompanhado dois alunos. Quem conheceu o Mestre sabe do tamanho dessa distinção.

A 5ª edição do Anjos do Picadeiro, desse festival que se realiza de dois em dois anos, começou nessa segunda e vai até domingo, dia 10 de dezembro com a apresentação de espetáculos nos Teatros Nelson Rodrigues, Teatro de Arena da Caixa, Armazém Teatro, Condominio Cultural, na Fundição Progresso - Espaço Teatro de Anônimo, e os espetáculos de rua que acontecem na Central do Brasil, Largo da Carioca, Largo de São Francisco, e Praça XV.
Na segunda teve espetáculo á tarde em São Gonçalo e uma outra extensão do festival na CUFA - Cidade de Deus.
" Durante 7 dias os participantes vão desfrutar de oficinas, espetáculos, exibição de filmes, debates, shows e troca, muita troca. A intenção é promover o escambo entre palhaços tradicionais de circo, cômicos, palhaços de rua, índios, doutores palhaços, palhaços de folia, palhaço-butoh, bufões, enfim...um encontro feito por palhaços e para os palhaços. Este é um espaço de reciclagem, intercâmbio, qualificação e requalificação profissional."

Palhaço-butoh é o meu lance...
Sorry, mas eu tenho o privilégio de estar participando da oficina do Mestre MOSHE COHEN, técnicas de clown com butô. Depois da oficina com o mestre de butô Tadashi Endo, na CAL, no mês passado, essa técnica é tudo o que eu queria aprender na busca da minha expressão artística. Bom demais. Depois eu conto mais.

Nenhum comentário: