Seguidores

12.12.06

Overdoze
Ontem, domingo, encerramento do Anjos5 foi na Fundição Progresso, os espetáculos começaram ao meio dia, e acabaram na madruga com um grande baile animado pela orquestra Songoro Cosongo - um septeto formado há um ano e meio, por músicos do Brasil, Argentina, Venezuela, Colômbia e Chile, residentes no Rio de Janeiro.
Dansei que me acabei - eu e o povo todo que foi à festa. Ninguém ficou parado. Até a imagem do São Sebastião, com todo respeito ao padroeiro do Circo Voador, (certo, Perfeito?) estava lá balançando ao som da Songoro e da animação do povo circense.

A Overdoze (quem sabe o significado dessa palavra é o diretor teatral do Anonimo, o Sidnei Cruz) teve durante o dia e a noite, espetáculos do Marcio Libar,(adoro o Cuti) da ótima atriz, figurinista e clown Adelvane Néia da UNICAMP, Barracão Teatro do Esio Magalhães da Barão Geraldo (Campinas), a minha conterranea bufatriz Daniela Carmona, os Valdevinos Léo e a Fabiana - La Diva, a Sílvia Leblon de São Paulo e a Antonia Vilarinho, de Brasilia - minhas colegas da oficina do Mestre Moshe Cohen, o Augusto Bonequeiro do Ceará, o ótimo grupo de atores e clowns de São Paulo,Jogando no Quintal, entre outros nomes que eu não estou lembrando agora.

Teve ainda a performance clownesca intitulada intervenvenções gastronomicas> com comida de verdade feita em cena e servida aos espectadores, com o grupo Pedras do Rio (uma salada indiana com repolho,cenoura, etc...até comível. Ça va sens dire, viu meninas!) e o Julio Adrião do Leões do Circo, do Rio, (uma massa ao molho de tomate que eu poderia comer tranquila, não tivesse sido temperada com pimenta).

Nenhum comentário: